sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

DOMINAÇÃO PSICOLÓGICA


Eu sou um Dominador. Eu sou um jogador de xadrez.

O que tem a ver o xadrez com o BDSM? Para mim, muita coisa!

Se no primeiro o objetivo é deixar o rei adversário à merce de suas forças, no BDSM a busca é também subjugar a submissa ou submisso, de forma que ele fique sob o seu domínio de suas forças.

Em ambos os jogos há o aspecto mental, intelectual. Usa-se o caminho da emoção humana, do exercer o poder sobre o outro. Mas aí existe uma bifurca no caminho...


Se no xadrez o objetivo é aniquilar o adversário, impor-lhe a derrota, no BDSM há o objetivo de ambos atingirem o prazer.


No BDSM, no meu entender, jamais o objetivo deve ser a derrota do seu submisso (a).


Há um filme estrelado pelo excelente ator John Turturro, chamado “The Luzhin Defence”. Ele interpreta um jogador de xadrez que – apesar de encontrar durante um torneio uma mulher que lhe dá amor e o faz amar – ele sucumbe pela obsessão que tem pelo jogo, pela derrota psicológica ante as artimanhas do seu adversário e que o levam à loucura, terminando sua vida de forma trágica.


Jogo xadrez em casa ou pela internet - por prazer, como pratico o BDSM, por prazer. Todavia, em torneios que participei, o meu objetivo foi ter sempre uma atitude mental de aniquilar os meus adversários. No BDSM, nunca!


Mas fico aqui pensando... o que pode acontecer quando um Dominador torna-se um aniquilador do bottom, na dominação psicológica?


Mind Games (John Lennon)

We're playing those mind games together
Pushing the barriers, planting seeds
Playing the mind guerrilla
Chanting the mantra peace on earth
We all been playing
those mind games forever
Some kinda druid dudes lifting the veil
Doing the mind guerrilla
Some call it magic, the search for the grail

Love is the answer and you know that for sure

Love is a flower
You got to let it, you got to let it grow


Jogos da Mente

Estamos jogando esses jogos da mente juntos
Expandindo as limitações, plantando as sementes
Bancando os guerrilheiros da mente
Entoando o mantra paz na terra
Andamos todos jogando
esses jogos da mente por uma eternidade
Alguma espécie de figura druida levantando o véu
Fazendo a guerrilha da mente
Alguns chamam de mágica, a busca pelo gral

Amor é a resposta e você sabe disso com certeza
O amor é uma flor
Você precisa deixa-lo, você precisa deixa-lo crescer

(Traduzido por Márcio Ribeiro | Publicado em 15/11/03 em http://whiplash.net/materias/traducoes/004757-johnlennon.html )



68 comentários:

  1. "No BDSM, no meu entender, jamais o objetivo deve ser a derrota do seu submisso (a)."
    "O que pode acontecer quando um Dominador torna-se um aniquilador do bottom, na dominação psicológica?"

    Pegarei essas duas frases para me guiar, e direi: construir, desfazer, desmoronar, agredir, violentar.
    Hoje sou contra a Dominação psicológica por estar vendo estragos sem fim, Dominadores (as) que nada entendem da mente humana fazendo um processo que com o tempo se torna uma arma contra a vida da submissa(o). Uma forma não usada para o prazer mas para que ela passe a aceitar qualquer coisa vinda dele.
    Eles sabem usar o tempo que essa sub está com ele para não construção e sim destruição dela, tudo pelo prazer de saber que ela está em suas mãos, chegam em um ponto de falta de caráter que creio que qdo a sub atenta contra a própria vida assistem com orgulho e é bem capaz de baterem no peito e gritarem:Eu sou o bom.
    E não falem que isto é falta de amor próprio pois não é, o inconsciente daquela (e) que se entrega vai sendo trabalhado de forma dura e chega em um ponto que ela não consegue se ver sem o outro, consegue ver as agressões, o malefício, tenta sair, mas não consegue.
    Pergunto-me até qdo deixaremos pessoas como essas agirem na comunidade BDSM e ainda cantar de bom Dominador pelas salas, vermos a sub de tal elemento largada em seus medos sem que subs e Dominadores sérios cheguem na pessoa e digam: Se algo acontecer com fulano (a) vc poderá ser chamado judicialmente, tem pessoas de olho em suas ações.
    Temos visto coisas que violentam o outro, vítimas que somente acreditaram em algo e na pessoa que carrega a sua guia.
    Fazer o DP é fácil e o desfazer quem é capaz nesse meio? Vemos sim qdo a situação fica séria, certos “Dominadores” enfiarem o rabo entre as pernas e se esconderem como ratos ou estarem nas salas pintando de sou o bom, todos acompanhando a destruição da sub que ele diz “guiar”.
    Como diz o Senhor Doutrinador, um aniquilador do botton, um ser não sensato, egoísta, no seu ego doentio e deve se achar sério e responsável.
    Vivi a Dominação psicológica durante três anos e meio nas mãos de um Dominador sem conceitos de moral, onde tudo era baseado na mentira, mentira de ações, mentira de vida, ele se refugia sempre baseado nela e digo de cadeirinha o qto isso pode agredir um ser, assim como outras tb sentiram o que isso pode fazer com suas vidas através das mãos dele.
    Seres irresponsáveis e geralmente se acham os melhores, a mente é tão deturpada que ainda conseguem se classificar como nesse caso de uso do DP um entre os 10 melhores do Brasil.
    Gostaria de saber se esses indivíduos são capazes de desfazer essa DP? Qdo começam e sabem que um dia pode acabar o que dará de garantias para acompanhar essa sub, que ela tenha a sua vida de volta sem as correntes dadas por ele?
    Entramos em outro fator, o que é a invasão da vida do outro? Será que é só pegar fotos e enviar para o parceiro baunilha da pessoa? Ligar na sua casa? Ou vai além?
    Qdo uma pessoa sem escrúpulos entra em sua vida não precisa nada disso, ela vai destruindo aos poucos e sabe o que faz porque é o prazer dela, um sádico com o emocional do outro, ao ponto disso afetar a vida daquele que está em servidão, profissionalmente, no contato com a família, amigos, o emocional agredido de mtas formas tb reflete no restante, inclusive na saúde mental e física, isso é invasão de privacidade de forma ampla.
    Essa é a pior invasão de privacidade, o outro jamais dará suporte para os estragos feitos.
    Precisamos que as pessoas intervenham nessas situações que temos visto, mostrar a comunidade BDSM que as pessoas sérias se importam, isto não é cuidar da vida do outro mas mudar a cara do que estamos vendo, qto veremos de vidas destruídas, ou submissas sem um caminho pela falta de integridade de um ser?
    Vamos esperar que uma sub em desvio comportamental por culpa de um Dominador irresponsável seja capaz de tirar a sua vida por nada mais encontrar como caminho?
    Há tem o detalhe, acima de 20 anos é adulto, sim claro que é, mas dependendo do estrago feito é uma criança cheia de medos e sem saída, se tornou um ser especial que precisa de socorro e não julgamentos, passou da hora de termos esse olhar e se hoje o tenho foi porque um dia tb me deixei levar para uma situação bastante difícil e que atingiu minha vida como um terremoto, tive sorte, tenho amigos nesse meio que caminharam junto comigo, acompanharam idas e vindas do fundo do poço até eu não me deixar mais cair e, lá estavam eles para me amparar qdo dei um basta na presença doentia de um ser em minha vida.
    Poderemos falar que o meio não é para pessoas carentes de afeto, e quem não é carente?
    Tenho mais um questionamento, será que a pessoa se tornou carente após estar nas mãos de um sádico emocional?
    Ser amigo de alguém não é só dar o dinheiro para suas dificuldades como em um caso que temos acompanhado, vai além mto além, é amparar e guiar para que a pessoa faça o certo para conseguir ver que o fardo que carrega não é digno para ela e que existe sim felicidade em seguir e ver a vida por outro ângulo, longe daquele que a destrói como ser.
    Está na hora de repensarmos posturas e ações que devam ser tomadas, é uma comunidade pequena, devemos sim zelar e colocar certos indivíduos em seus devidos lugares, mostrar para eles que tem quem se importe com VIDAS.

    ResponderExcluir
  2. DOMINAÇÂO PSICOlÓGICA? Bem! Não posso dizer de cadeira oq seja uma dominação psicológica. Tenho um Dono Maravilhoso e que não precisa usar desta dominação para ter suas cadelas aos seus pés. Ele tem outras formas de dominação que considero mais importante que é Dominar a sub pelo carinho, respeito, confiança e amor...Principalmente pela confiança pois se na relação D/s não houver a confiança, não terá valor.
    Mas por todas as estórias que venho ouvindo, vendo, presenciando, acredito que o Dominador que usa a Dominação Psicologica para destruir sua sub, cadela, escrava. Não meree em nenhum momento ser chamado de DOMINADOR, pois ele estará sujando a imagem de Dominadores de verdade, pois quem se propôe a encoleira alguém tem que ter e saber da sua responsabilidade que a maior de todas é cuidar e preservar pela vida tem quem tá guiando. Isso é o principal. Dominador que não cumpre este papel, que pelo contrério leva sua sub a destruição não passa de um DOENTE que não merece a consideração de ninguém e este sim tem que ser destruido como dominador, pois de dominação ele não entende naa mesmo.

    ResponderExcluir
  3. "o que pode acontecer quando um Dominador torna-se um aniquilador do bottom, na dominação psicológica?"

    Em primeiro lugar, queridas Haya e {Vênus}, na minha opinião não se trata de ser contra ou não acreditar na Dominação Psicológica. Ela está presente nas relações D/s, sempre. Ninguém domina apenas por dominar, se nos submetemos a alguém é pq houve Dominação Psicológica ou então nos submeteríamos a qualquer pessoa que amássemos, admirássemos ou respeitássemos... o carinho, respeito e cuidado com a sub tb são DP, utilizada para o bem quando verdadeiros.
    Quanto a questão do Sr Doutrinador, tenho visto muitas pessoas fragmentadas, destruídas emocionalmente em função de uma DP perversa.
    Volto a insistir que que não deveria haver todo esse peso na submissão. Vejo pessoas tristes, como que carregando um fardo pesado e muito maior que suas forças.
    Creio que a Dominação Psicológica (algo que me fascina realmente) deva ser usada para potencializar o prazer, libertar o bottom de suas amarras, deixá-lo livre para vivenciar sem culpas a sua submissão e é claro, exercer o domínio sobre este, de forma responsável para que se obtenha prazer.
    Não é o que acontece... tenho visto pessoas fazendo terapia ao sair de relações, totalmente abaladas emocionalmente, com patologias sérias e graves, algumas à beira do suicídio.
    Me incluo nesse tema por já ter passado por uma situação semelhante e ouvi falar em desconstrução... mas não vejo isso acontecer.
    Talvez os Tops devessem se preocupar mais com o bottom ao término dos relacionamentos, mas não é o que acontece.
    Fica aqui apenas a minha indignação, por não vislumbrar meios de conscientizar alguém que não se preocupa com que o serviu e se entregou de forma plena, deixando esse ser a mercê de seus traumas.

    ResponderExcluir
  4. Vita, que ela existe sabemos, tem aqueles que usam palavras de amor, sedução, outros são duros e exigentes e cercam sem deixar a sub respirar, hoje eu teria receio de acreditar, serviria sim obedecendo, mas lutaria contra a DP, justamente por saber da forma que vem sendo usada e a falta de ética que estamos vendo e todos os fatores já comentados.
    Esta semana soubemos de uma sub que quase cometeu suicídio, é normal isso? Culpa dela?
    As razões são claras e a fragilidade dela tb.
    Onde estava o Dominador que deveria resguarda-la e protege-la? Talvez nas salas cantando de sério? O que levou essa moça a fazer isso? Sabemos tb.
    Se um Dom não é capaz de ver que levou a submissa ao desequilíbrio é porque não tem responsabilidade nenhuma ou a sua Dominação é baseada no seu próprio desequilíbrio
    Um bom Dominador e sério saberá usar de outras formas para ter a submissão de uma submissa que não se deixará mais ser levada a DP, ex: a sinceridade em atos.
    Apesar de que a credibilidade que eu dava a seriedade das pessoas hoje é apenas um vulto.
    Vendo tanto choro, reclamação e fatos, acho que tanto eu como mtas submissas repensam se vale a pena, se devemos acreditar em algo.
    Isto que fique de alerta aos Dominadores qto aos seus posicionamentos.

    ResponderExcluir
  5. Senhor Doutrinador,
    queridas meninas,
    Vita, minha linda amiga tão amada!

    E aqui me encontro eu, com mais de 10 anos de vida BDSM, tão frágil e inexperiente como qualquer menina de 20 anos que acaba de descobrir este mundo mágico de dores e prazeres.
    Acho engraçado quando dizem: "BDSM - Início Difícil". Engraçado porque em momento algum o BDSM é fácil, pelo menos para mim nunca foi.

    E acho mais engraçado ainda quando desavisadamente uma sub diz que em suas preferências está a Dominação Psicológica, provavelmente pq teme torturas físicas. Só pode ser uma visão romantizada. Quem dera se a DP fosse como uma seção de 100 chicotadas, ou de mumificação, ou de infibulação.. quem dera.

    A Dominação Psicológica, feita com rigidez não é pior do que a feita com palavras doces e amorosas. Em todas as suas nuances a DP é cruel e dói... não se iludam. Se não doer na hora, pq vem com extremo carinho (e eu acho este método até mais perigoso e nefasto), doerá a qualquer hora e muito mais, com certeza.

    E fica a pergunta: Porque aceitamos? Porquesabendo disso ainda nos entregamos?
    É simples. Porque se é Sádico o Dominador, de uma forma ou de outra, nós, submissas, somos sim masoquistas.

    Um dia ouvi de um Dominador sério e muito respeitado no meio que é impossível Dominar sem mentir. Ele disse ainda que ser submissa é conseguir viver a arte de acreditar em mentiras. Confesso que fiquei chocada. Mas, o tempo passou e eu pensei muito a respeito.
    Hoje, acho que ele tem razão. Mesmo assim me entrego nas mãos do meu Dono totalmente despojada para a Dominação Psicológica.
    Se tenho medo? Não posso mentir, tenho sim, e muito. Se dói? Claro que dói. Mas, existe outra maneira de se submeter?

    Doces besos!

    ResponderExcluir
  6. Creio que mudanças devam acontecer e não ocorrer a mentira, um ser que mente tem seu caráter frágil.
    Como confiar a vida, a nossa vida para uma pessoa que mente?
    A transparência deve fazer parte das ações, vivi a mentira de todas as formas e passado o tempo vejo que nada vivi, mentira não é viver algo.
    Hoje prefiro nada mais viver a partilhar algo com alguém que mente, esse não terá força suficiente para manter a minha guia, dou mto valor a qualidade do que quero viver.
    E ainda creio que o ditado; "Antes só do que mal acompanhada", hoje deva ser a minha meta e de mtas outras submissas.
    A acomodação diante de ações não éticas de Dominadores não nos dará segurança para sermos felizes e temos obrigação de ser, esperar pela mudança é quase que o matar de nossos sonhos, aprendi que ninguém muda ninguém, é utopia e as mágoas que juntamos nessa espera sempre nos fará recuar em mtas coisas, acho que o servir com intensidade como deve ser a relação D/s se torna difícil.
    Penso que se um Dom sério diz que a mentira faz parte, não consigo ve-lo como sério e sim mais um ser que precisa se refugiar no engano.
    Uma pena ver uma frase como essa dita para uma submissa, isto para mtas já é um motivo de recuar antes de começar.
    Mais uma vez digo que mtos Dominadores devem rever sua postura e o que fazem com suas subs, rever seus valores e se conscientizarem que antes de tudo somos mulheres, sensíveis, amamos, respeitamos a quem queremos bem, nos doamos e porque não Dominadores fazerem o mesmo?
    Bjo com carinho para vcs,Amar, Vita, Vênus e meu querido Doutrinador.

    ResponderExcluir
  7. Eu também ja ouvi de um Dominador esério e de muito respeito me dizer que muitas vezes era necessário mentir para a sub, até para não faze-la sofrer, que mentir seria uma forma de proteger. Mas eu respondi com outra pergunta que fiquei sem resposta, que era: Não é bem pior depois que vc descobre a mentira? Pelo menos no meu caso eu sofro muito mais quando descubro a mentira do que quando me falam a verdade, por mais que eu não concorde, pelo menos com a verdade, podemos dialógar e chegar a um denominador comum.
    Mais há submissas e dominadores. Tenho visto vários perfis de dominação e submissão bem diferentes. Um dia se não me engano foi Isis do egito ou nanda que disse que cada dominador tem a sub que merece e vice versa, então devo dizer que se existe o dominador que mente é pq a sub conscente e não venham me dizer que por ser sub vc não possa concordar ou discordar. Somos subs mas somos mulheres inteligentes e que sabemos com consciência oq queremos.

    ResponderExcluir
  8. Vênus a mentira sempre vem a tona.
    Existem Dominadores que vivem suas vidas regadas na mentira, vida baunilha e tb como Dominador.
    Camuflam-se pelas salas com diversos nicks, sendo assim qdo as mentiras chegam vem em escala e difícil será para a sub conseguir entender ou se defender.
    Não creio que cada um tenha o que mereça, terá sim a partir que seja conivente com os erros dele que geralmente vem tb em enganar pessoas, ação feitas tb com ela.
    Te darei razão se ela aceitar isso, terá o Dom que merece e ele a submissa que merece, aquela que encobre erros e mtas vezes passam a ajudar na loucura de alguns que já beira a insanidade.
    Mtas tem fé nas mudanças, acreditam assim como eu acreditei um dia, lutam para a mudança de caráter do outro e não são coniventes com as ações e sofrem ao vê-las mas amam acima de tudo e esperam que o Dominador de o valor devido para ela.
    Se pensarmos assim seria julgar a mulher de um bandido como sendo igual a ele e imagine como estariam nossos presídios.
    Tardiamente aprendi que ninguém muda ninguém, nem no amor e nem na dor, se eu tivesse tido esse olhar antes teria evitado situações constrangedoras que passei por atitudes de meu ex Dono ao qual não partilhei e fui mais severa no julgamento qdo descobri do que quem viveu na carne a mentira dada por ele, além de mim que passei momentos de mta vergonha.
    Lutei e mto e entendo a postura de mtas amigas submissas que vão até o último suspiro para ter o seu sonho realizado e não dar um basta na relação D/s entregando a coleira, são guerreiras.
    Apesar de que, pelo que tenho visto seria um bem a entrega da coleira a mtos Dominadores que não estão sabendo honrar o seu nome que está em uma coleira de uma submissa séria e que tenta de todas as formas faze-lo entender que a sua coleira está ficando pesada e o nome dele sujo, envergonhando-a em sua servidão.
    Qto ao que a Amar disse sobre o pior tipo de DP ser através de palavras doces, ela tem toda razão, por trás está o jogo de sedução e para mtos Dominadores esse seduzir é um fetiche dele e criado na mentira do amar para suprir o seu ego machista, fútil e sua falta de segurança como homem, não se importam em ferir, desde que se sintam machos em sua hipocrisia sem se importarem com o sentimento que fez surgir naquela que ele usa para o seu intuito e sua falta de caráter, sua vítima.

    ResponderExcluir
  9. Complementando... acredito que ao se mergulhar em uma fantasia deve-se ter consciência das peculiaridades desta.
    Estar sujeita à Dominação Psicológica não é o problema nem faz de ninguém culpado(a) a ponto de "merecer" qualquer coisa que venha.
    Se estou em uma relação D/s é pq confiei em alguém a ponto de me entregar plenamente não só à Dominação Psicológica como a tudo que aquele que me conduz quiser. Nesse caso, a responsabilidade é dele em me conduzir de forma a não me aniquilar emocionalmente...
    O lamentável é quando isso não ocorre e eu não me sentiria responsável e sim vítima, a condução não teria sido minha, no caso.

    ResponderExcluir
  10. Bem... eu vou concordar com a Amar...
    A dominação psicológica existe, sempre vai existir... pode ser com palavras duras, pode ser com palavras doces...
    a questão é, porque nos submetemos? se sabemos as graves consequencias que dela pode advir...
    Submetemos, primeiramente porque acreditamos... submetemos, porque quando se entra neste tipo de relação, é impossível, pelo menos ao meu ver, que não dá para deixar " de fora do pacote" a dominação psicologica...

    o maior problema, não é da submissa que acaba sendo envolvida pelo Dominador e consequentemente dominada psicologicamente e sim do dominador, que usa indiscriminadamente sua percepção de vulnerabilidade para muitas vezes aniquilar a submissa, anulando-a totalmente... e quando esta encontra-se anulada, o encanto, se perdeu... pois ela nada mais é que uma marionete do Dominador...

    Assim, acho que é preciso ambas as partes estarem conscientes de que a dominação psicológica, invariavelmente irá existir, e os possíveis riscos... e decidir correr ou não...
    cabe também a submissa, que não acredito de forma alguma, ser um ser impensante, ver e perceber quando se está a beira de um precipício... pois os precipícios psicologicos as vezes são mais traumáticos que os físicos...

    apenas minha opinião...

    ResponderExcluir
  11. Concordo com a {nanda}_A.
    Apesar de não ter me expressado de forma clara o que quis dizer é que estarmos sujeitas à Dominação Psicológica faz parte da D/s e entramos pq assim quisemos.
    Se formos mal conduzidas sofreremos, mas vale lembrar que foi nossa escolha entrar e ainda que estejamos expostas e riscos e a nos tornarmos vítimas, temos sim que assumir a fantasia que escolhemos viver.
    Por ser a essência submissa em mim mais forte que o medo, só posso esperar que a minha entrega seja valorizada, sempre... se não, lançar mão do meu direito inalienável de sair da relação.

    ResponderExcluir
  12. haya, Vênus, Vita, Amar Yasmine, Nanda...
    Creio que todos concordamos que a Dominação Psicológica faz parte indissolúvel da relação Dominador(a)/ submisso(a), mas que a forma que o Dominador deve exercê-la é a chave da questão.
    Em todo o caso, é como eu li faz algum tempo, se não há uma boa negociação (e no meu entender essa negociação deve ser contínua e constante) entre Top e bottom, os riscos de aniquilamento psicológico é grande. Em especial se a submissa(o) tem sua auto-estima muito baixa, ou fragilizada. Daí, o divã do terapeuta é o melhor caminho.

    ResponderExcluir
  13. Vejo Senhor da seguinte forma, se o Dominador tem como potencial somente a destruição levará a submissa a perder o amor próprio, ele não será uma pessoa a faze-la crescer como mulher, profissional e nem como submissa, ele não deseja isso.
    Dizer que a submissa tem o poder de devolver a coleira é uma verdade, mas qdo se despe de tudo para uma relação que é bem diferente da dita ”normal” entramos em um mundo diferente, esse mundo necessita de humildade para nos despirmos de ter nossas vontades e dizer suas vontades, nossos desejos para dar ao outro os seus desejos e deixa-lo decidir se devemos tê-los .
    Para isso precisamos de resignação e nos dispor de tudo que é aprendizado em uma vida para aceitar novos aprendizados que serão dados pela vontade do Dominador, sendo assim a alma estará desarmada e se um Dominador vier guiado pela má fé terá sim o poder de destruição ou o Dominador sério terá de construção.
    Uma alma submissa verdadeira se desnuda completamente em confiança ao outro e por isso sua entrega é plena ou não o será, se ela tem receios jamais se entregará , se não for bem utilizada essa atitude em subserviência ela pode perceber tarde demais as verdadeiras intenções e ela estará sem defesas, sendo assim vejo o Dominador que age assim como um homem Dominador sem escrúpulos e sem ética alguma.
    Quanto a essa frase:
    “Em especial se a submissa(o) tem sua auto-estima muito baixa, ou fragilizada. Daí, o divã do terapeuta é o melhor caminho.”
    A auto-estima de alguém pode sim ter se tornado frágil o que não significa necessariamente ela necessitar de um terapeuta, penso ser necessário para todos para o encontro de si mesmo mas tem outros apoios que esse terapeuta jamais dará para estabilizar o seu eu.
    Muitas vezes nada que não se resolva sozinha, se reencontrando como ser e tb com o carinho, apoio e segurança que pessoas ao seu redor possam dar, amor, proteção, com certeza ela não encontrará em um profissional pago para estar uma hora ao seu dispor.
    Irmandade, colo, proteção só podem ser dados por pessoas especiais e isto é fundamental para que a nossa estabilicidade emocional seja mantida.

    ResponderExcluir
  14. DP é inerente ao relacionamento D/s, a forma de interpretar e de absorver a relação será pessoal e única, devido às individualidades inerentes ao ser humano. Por tanto uma boa negociação deva ser cogitada para que haja conhecimento de ambas as partes, a ansiedade e a pressa deve ser descartada, para que não haja atropelos e enganos, ou tenta-se. Uma boa dose de vivência seria interessante para avaliar o contexto, no entanto não seria garantia de nada em absoluto. O Top que não tiver equilíbrio e conhecimento levará a relação ao fracasso, assim como também um botton pode ser prejudicado de alguma forma, por culpa dele mesmo ou de outrem se não tiver equilíbrio. As curas para tal fracasso é de cada um, alguns têm a necessidade de buscar ajuda externa e outros aprendem retirando o melhor do pior. Concordo que bottons sofram maiores perdas com a instabilidade emocional provocadas pela relação.

    christal lhes deseja o bem

    ResponderExcluir
  15. Haya

    plena identificação com o que disse...
    se não há um desnudamento completo, inclusive com a confiança, não haverá uma entrega completa.
    Assim, por obvio que se o Dominador estiver imbuído em má fé, resta a submissa pouca opção, ou devolve a coleira, ou realmente terá problemas na relação...
    E, estando o dominador de má fé, com certeza o mesmo terá envolvido a submissa até que ela não tenha condições de discernimento.

    ResponderExcluir
  16. De um modo geral penso que a terapia é algo bom para qualquer pessoa em virtude do estresse vivido nos dias de hoje.
    Quanto aos estragos causados para uma DP mal direcionada, concordo com a Christal; cada um tem sua maneira de sair de seus traumas.
    Penso que depende do indivíduo e do estrago feito. Algumas pessoas têm mais estabilidade emocional que outras e mesmo não estando imunes a sucumbir e cair, conseguem se levantar com o passar do tempo sem passar pelo divã.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  17. haya,
    Eu concordo em absolutamente tudo o que você disse. O Dominador que desde o início ou em algum momento da relação tem o propósito do aniquilamento psicológico do ser submisso, o faz contra uma alma desarmada, que se entrega totalmente a ele. Se fôssemos imaginar esse aniquilamento psicológico em um plano físico, equivaleria conduzir o bottom a uma situação de risco de morte. E às vezes o aniquilamento psicológico pode levar à morte real, de fato, considerando a desconstrução mental que o ser submisso tem que realizar, para efetivar a sua plena entrega ao ser Dominador. Trocando em miúdos, os danos físicos e mentais produzidos podem ser de grande monta, levando até mesmo ao suicídio.
    Desse tipo de Dominador, aquele que busca o aniquilamento do seu ser submisso, muito pouco podemos esperar para ajudar numa situação dessas. Imputar-lhe responsabilidade real por isso, mais difícil ainda!
    O apoio das pessoas ao redor é fundamental, mas considero que o auxílio de um profissional de saúde (psicólogo ou psiquiatra)pode ser de importância extrema.

    christal,
    Você comenta sobre a importância de uma boa negociação. Realmente, é fundamental e pode minimizar resultados danosos ao ser submisso. E a interferência externa pode ser, certamente, de grande valia.

    Nanda e Vita
    A devolução da coleira é uma opção a ser avaliada seriamente. Mas o discernimento da submissa, de qualquer forma, estará muito prejudicado. Verdade também que cada um tem sua maneira de sair de seus traumas, passando ou não pelo divã.

    E vem à minha mente a figura da sub, equilibrista, entrando na corda bamba de olhos vendados, segurando a sombrinha. E o Dono não providenciou a rede de proteção...

    ResponderExcluir
  18. Senhor,
    pegando carona em seu último parágrado, reproduzo aqui, ainda que sem autorização mas com os devidos créditos, uma postagem da minha querida amiga {Amar Yasmine} em seu blog:

    "Ser submissa é lindo. Mas, não se iluda que não é um viver num mar de rosas. Ser verdadeiramente submissa é estar cara a cara com o abismo todo o tempo.

    É preciso ter um bom condicionamento para suportar as torturas na alma. Indispensável ter um bom pulmão, porque haverá momentos que sua autonomia de ar será insuficiente.

    Faltará chão, faltará teto, faltarão paredes... Nada para encostar, nem para apoiar, além da sua fé que terá de ser inabalável."

    Essas palavras me falaram direto ao coração e à alma, pois refletem muitas vezes os sentimentos de uma submissa.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  19. Ontem qdo li me vi plena de carinho por Amar, ela definiu exatamente o que uma submissa sente quando de alguma forma entra em sentimentos profundos por algo que a aflige.
    Meu carinho por vc Amar, que Deus ilumine seus caminhos, vc é uma mulher submissa intensa e verdadeira.

    ResponderExcluir
  20. Nobre, parabens pelos temas aqui trzidos à debate.

    Quanto ao tema sobre Dominação Psicológica.
    Essa tal DP, é nada mais e nada menos que o Jogo pelo Poder, claramente explicada pela Análise Transacional, onde, alguém dentro da relação/grupo busca suplantar a outra parte e dominar a relação/grupo.
    Bom, em se referindo ao BDSM e suas relações D/s e S/m, é um condicionante que a submissa "ceda" o domínio para um Dominador ou Dono de SUA CONFIANÇA. Nesse caso, há um concessão explicita que poderá ser total ou parcial da sua vida. Portanto, ela, submissa, é co-responsável pela sua cedencia de Poder conjuntamente com a responsabilidade do Dominador que a recebe. Como disse, se há um nível de confiança e há a cedência, consciente, desse Poder, ambos devem saber exatamente o que vai ocorrer e suas conseqüências futuras. Presumo que seja uma relação séria e manifesta deliberadamente por ambas as partes numa atitude madura e bem pensada.Mas, há uma novidade aqui: não existe nenhuma relação BDSM sem que a DP não esteja presente. Seja através de respeito, carinho, apoio e um acompanhamento por parte do Dominador para com sua submissa, seja através de ações nem tão bem aceitas moralmente, mas que fazem parte do jogo de Dominação e Submissão.
    Nos casos em que um Dominador extrapola a confiança depositada em si, pela submissa, é um fato que pode ser pressentido antes pela submissa, se essa fizer a sua lição de casa, antes de ceder sua vida nas mãos desse seu Senhor. Não vou me alongar aqui para estar ensinando como as submissas devem fazer seus deveres pré-relacionais.
    Não compactuo com a exploração, os prejuízos morais e familiares que foram postados aqui. Que isso seja bem claro na interpretação das minhas palavras.
    Um Dominador, ao receber de sua submissa/escrava o destino de sua vida, nas suas mãos, sabe que isso significa responsabilidade para com essa peça, mas ao mesmo tempo sabe que não somente os passos, o corpo, as sensações e os deejos de sua submissão podem ser determinados por ele, já que de livre e expontânea vontade assim deseja a submissa, também sabe que a controlará mentalmente e psicologicamente, estando no Poder dessa relação, sem dar espaço a outra parte, se assim o desejar. Então, quando ocorrer falhas nessa relação, quando o Dominador extrapolar o bom senso e avançar nas suas ações em relação a submissa, esta é diretamente co-responsável por essas conseqüências, pois foi o seu recuo dentro do território da relação que proporcionou o avanço de espaço do Dominador, rompendo limites e princípios, o que quebra toda e qualquer regra dentro do BDSM. No Jogo pelo Poder, quanto mais uma das partes cede terreno, mais amplia o Poder da outra parte.
    Então, as bases e determinações desse território devem ser estabelecidas no período pré-relacional, para que tudo fique bem claro para ambas as partes, dentro as quais, que ambos são responsáveis por tudo que virá acontecer dentro da relação, pois mais tarde não adianta chorar sobre o leite derramado.
    Estou sendo muito burocrático e técnico? esqueci que são seres humanos e que têm sentimentos? Absolutamente, NÃO!Jamais iria relegar a nada os sentimentos humanos que habitam dentro de cada um de nós..e esquece que há pesoas incapazes de se compadecer pelo outro. E é justamente pensando nisso que eu digo: quando se entre no jogo do BDSM, se entra no Jogo pelo Poder. Se abrires mão do Poder que tens sobre a tua pessoa, dás espaço para que outro o ocupe com seus métodos e objetivos, que podem ser positivos ou negativos. Portanto, conhece-te a ti mesmo, depois ao teu Dominador como deverias conhecer a tua própria alma!
    Saudações SM!

    ResponderExcluir
  21. Complemento...
    A submissão é uma das mais nobres expressões de uma gande personalidade. É total e irrestrita quando a submissa tbm oferta seu amor, seu corpo e a sua mente, porém jamais pode entregar a sua razão e a sua claresa de pensamento, pois que assim o fazendo, estará abdicando de si e com isso, colocando o seu pescoço na guilhotina do destino do Dominador que nem sempre poderá ser um Bom Dominador para ela.
    Saudações SM!

    ResponderExcluir
  22. Uma mensagem:

    "ATRÁS DE UM BOM DOMINADOR ESTÁ UM BOM HOMEM DE CARÁTER E FORTE PERSONALIDADE CONSTRUTIVA!"

    ResponderExcluir
  23. "UMA BOA RELAÇÃO BDSM É UMA GRANDE LOTERIA,ASSIM COMO O SÃO TODAS E QUAISQUER TIPOS DE RELACIONAMENTOS ENTRE SERES HUMANOS!"

    ResponderExcluir
  24. Dom Peregrino,
    obrigada por ter atendido ao meu pedido
    O seu comentário é de grande valor.

    ResponderExcluir
  25. MINHA OPINIÃO.

    DOMINAÇÃO, SEJA FISICA, SEJA PSICOLOGICA, MERECE O DEVIDO CUIDADO.
    O SM TRAZ UMA RELAÇÃO ONDE SEU EQUILIBRIO RESIDE NO DESEQUILIBRIO DA RELAÇÃO.
    A (O) SUB SEMPRE ESTARÁ EM RELAÇÃO DE DESVANTAGEM E, SE NÃO ESTIVER, SUB NÃO SERÁ...

    O EQUILIBRIO SE DÁ PELA IDENTIDADE DE PRAZERES. O PRAZER DA ENTREGA TOTAL A TODOS OS PRAZERES DO DOM COM A RENUNCIA (SERA MESMO???) TOTAL A SEUS PROPRIOS PRAZERES...

    COSTUMO DIZER O SEGUINTE: QUAL A MULHER (NORMAL) QUE NÃO SE SATISFAZ EM SER OBRIGADA (COMO TORTURA) A COMER UMA CAIXA INTEIRA DE BOMBONS...

    CONSIDERO UMA SESSÃO DE AÇOITE A UMA MAZOQUISTA, UMA ENORME CAIXA DE BOMBONS...

    O EQUILIBRIO ESTÁ EM "UM" GOSTAR DE DAR BOMBONS, E "OUTRA" ADORAR BOMBONS...

    POREM, SE "OUTRA" FOR DIABETICA... ISSO SERÁ CRIME...

    MAS O ASSUNTO É OUTRO TAMBEM.
    A DOR PELA PERDA DA "CARA METADE" EXISTE, EXISTIU E SEMPRE EXISTIRÁ.
    E A RELAÇÃO SM NÃO É O UNICO AMBIENTE EM QUE ESSA PERDA SURGE COM OS EFEITOS MAIS DANOSOS POSSIVEIS.
    NÃO QUERENDO SER INGENUO MAS OBRIGADO A TOCAR NO ASSUNTO, MESMO NA RELAÇÃO DITA "USUAL" A PERDA PODE SER MUITO SENTIDA.

    NO SM, PELAS VIOLAÇÕES "SILENCIOSAMENTE" SOFRIDAS PELA SUBMISSA (POR QUE ESTA NÃO É COMENTADA COM A LIBERDADE E DETALHES DE UMA RELAÇÃO USUAL), COM O FIM DA RELAÇÃO O PRAZER SE ESVAI, PERMANECENDO PARA SEMPRE APENAS A SENSAÇÃO "SEMPRE SILENCIOSA E SOLITARIA" DE HUMILHAÇÃO.

    ESSA A DIFERENÇA UNICA (E GRITANTE) DA RELAÇÃO SM PARA A RELAÇÃO USUAL.

    TAMBEM NÃO É PRIVILEGIO DA RELAÇÃO SM A MENTIRA OU A TRAIÇÃO, OU MESMO AS CONSEQUENCIAS DA PERDA.

    POREM, QUANDO SE CONVIVE EM UM AMBIENTE EM QUE A RELAÇÃO TEM UM CARÁTER MARCANTE DE EFERIDADE, ENTÃO NÃO SE DEVE LASTIMAR PELO SEU FIM.

    HÁ AMBIENTES, OUTROS, EM QUE A RELAÇÃO EFEMERA É TAMBEM MARCANTE... QUEM NÃO SE LEMBRA DA FRASE "AMOR DE PRAIA NÃO SOBE A SERRA" ?

    TODAVIA, A EFEMERIDADE NÃO É, OU NÃO DEVIA SER, TRAÇO MARCANTE DA RELAÇÃO SM. QUEREM ALGUNS QUE O SEJA MAS, ME PERDOEM, NÃO É OBRIGATORIAMENTE EFEMERA.

    PODEMOS POR DA SEGUNTE FORMA: HÁ DOMS QUE PRETENDEM QUE A RELAÇÃO SM SEJA EFEMERA, CURTA.
    QUE SEJA INTENSA, ENQUANTO DURE. E NESSA CONDIÇÃO, VALEM TODAS AS FALSIDADES QUE SE POSSA USAR. NÃO CRITICO, NÃO MESMO. TALVEZ ATÉ COMPACTUE.

    POREM, A MEU VER HÁ DE EXISTIR UM RESPEITO, UMA DIVISÃO DE AGUAS... ENTRE AQUELES QUE SE DISPOEM A MANTER RELAÇÕES CURTAS, E DEIXEM (POR FAVOR) CLARO ISSO ÀS SUAS CANDIDATAS SUBMISSAS, E AQUELAS OUTRAS PESSOAS QUE PROCURAM RELAÇÕES MAIS SOLIDAS ... E QUE DEVEM SER ASSIM RESPEITADAS.

    TRAPACEAR NESSE ASPECTO É O MESMO, TALVEZ PIOR, DO QUE AFIRMAR PARA A SUB NÃO MASOQUISTA, QUE NÃO USA CHICOTES...
    E ARRANCAR A PELE DELA ENQUANTO ESTÁ AMARRADA.
    É O QUE HÁ DE MAIS IMATURO EM SM.
    OU SEJA, UMA COVARDIA SEM SENTIDO.

    ResponderExcluir
  26. Meu querido amigo DOM Sad, antes de tudo quero agradecer por ter atendido meu pedido e ter vindo deixar o seu comentário.
    Como conversamos a pouco, creio que uma coisa difere essa relação que é o entregar tudo para o outro deixando assim a submissa a mercê das vontades de alguém, bem diferente da relação baunilha.que existe o equilíbrio, o D/s que traz, dependência emocional dada a entrega e o DP, não sendo assim só a ligação afetiva e presença, hoje vemos com frequência a destruição ao emocional daquela que confiou sua mente e seu corpo ao Dominador.
    Ponto chave, a verdade, o que se quer realmente do outro, sei que não é conivente com a mentira para ter o que deseja, conheço a sua integridade como Dominador e homem justo.
    Agradeço pelo apelo feito nesse sentido, mudaria o que temos visto hoje, pessoas sendo enganadas para serem usadas em propósitos mesquinho e doentio que não podemos chamar de D/s e sim o usar de sentimentos no engano para sexo por sexo usando o D/s como desculpa para enganar as verdadeiras intenções.
    A sensação de mãos atadas, é difícil por partilharmos um mundo diferenciado e foi o que vc falou, findo um casamento vc tem que te apóie no real e finda a relação BDSM?
    Não cabe então a esse Dominador que fez essa DP ter a responsabilidade de acompanhar essa sub para a desconstrução?
    Ajuda-la a voltar a uma vida basicamente normal para poder seguir creio que seria o justo, acompanhar esse processo em vez de bater a porta e dizer: Estou saindo.
    Irresponsabilidade é o que temos visto e infelizmente mtas vidas pagando o prejuízo disso.
    Riscos que poderiam ser evitados com simples atos de responsabilidade e respeito de homens com caráter

    ResponderExcluir
  27. Explicando a minha postagem, eu e Dom Sad continuamos essa conversa após o comentário dele.
    Situações que me refiro que não estão escritas por ele aqui no comentário do blog.

    ResponderExcluir
  28. Meus cumprimentos a DOM SAD e Haya...
    Apenas sobre o trecho abaixo...

    "Não cabe então a esse Dominador que fez essa DP ter a responsabilidade de acompanhar essa sub para a desconstrução?
    Ajuda-la a voltar a uma vida basicamente normal para poder seguir creio que seria o justo, acompanhar esse processo em vez de bater a porta e dizer: Estou saindo."

    Pensamos em desconstrução, almejamos isso às vezes... mas não será um risco adicional e que poderia causar mais estragos ainda? Como confiar no potencial de alguém que já falhou na DP para cuidar de semelhante coisa?
    Quanto ao "estou saindo", isso sim, talvez deixasse a submissa com a consciência de que tudo acabou e mesmo que doa, pronta para seguir em frente. Mas geralmente não se age assim, eles simplesmente somem deixando a mesma sem entender o q acontece, pensando o pior como doença ou morte e tendo esperança de uma volta que não ocorrerá.
    Talvez o melhor fosse mesmo dizer com todas as letras: nosso tempo passou e estou saindo. Essa atitude dá ao menos a certeza de que mesmo sofrendo é preciso seguir em frente... é a minha opinião.

    ResponderExcluir
  29. Dom Sad

    Primeiramente rendo meus sinceros cumprimentos ao Senhor e a forma como ve o BDSM.
    Muito me identifiquei com tal fato, tendo em vista que ainda que se trate de uma relação com desequilibrio, necessário se faz o carater e personalidade do Dominador, não apenas para dominar, mas para o entendimento de tal desequilibrio.

    E por obvio que sempre haverá a sensação da perda quando a relação se findar...
    Mas diferente do que colocou minha amiga Haya, não acho que depois de terminado o relacionamento o dom deva fazer a desconstrução, pois a presença ausente é tão ou mais dolorida que a ausencia.
    O dominador, assim como qualquer outro integrante de qualquer relação, deve sempre agir com responsabilidade e transparencia.

    Se te digo o que me falta e vc não me ouve, não me atende, não posso exigir que me dê...

    O fim da relação, nunca é de um dia para o outro... os sintomas se apresentam constantemente, basta prestar a atenção...

    Assim, se uma das partes já não atende as expectativas da outra nada mais justo do que agir com lealdade e transparencia...

    Dores? sempre existirao...

    bom dia a todos

    ResponderExcluir
  30. Complementando...

    enquanto estava escrevendo, Vita colocou algo que concordo plenamente...
    Se houve falha na construção, que dirá na desconstrução...

    Mas muitas vezes não é que existem falhas, apenas acabou-se o prazer, acabou-se o sentimento...

    Continuo achando que a melhor forma é a transparencia... no entanto, como bem colocou Vita, o que se vê são dominadores, simplesmente desaparecendo, perdendo e faltando com o respeito que todo ser humano merece e principálmente a submissa, aquela que se entregou a ele, o respeito e dignidade de dizer simplesmente que se está indo...

    ResponderExcluir
  31. Vita e Nanda,
    Se um Dominador chegar ao ponto de estar perto para ajudar a submissa a pegar as rédeas de sua vida depois da DP é porque talvez seja um entre mil que sabe o que fez e como fez.
    O problema é: ou somem ou achou uma outra "submissa¨(rindo) e batem a porta, aceita ou ponto, como se nada tivesse entre eles além de uma xana nova a ser descoberta, desculpe a palavra usada mas é a pura verdade.
    Qtas dessas subs fizaram o nome do Dominador enquanto ele somente observava e trabalho nenhum teve na construção disto?
    Qdo um Dom souber o que é a desconstrução da DP e tiver o trabalho para faze-lo é porque sabe o que faz e nao um ato irracional para prender a sub em suas correntes.
    Mas isto dá trabalho não é? O prazer se foi para que perder tempo?
    Ou melhor só conseguem o caminho de ida, de volta não tem capacidade para faze-lo porque ele tb desconhece esse caminho, o bom Dominador se torna um leigo para tal compromisso e isto deveria ser obrigatório em um contrato feito e com direito de expor o nome do Dom caso não seja honrado.
    Moral, dignidade, hombridade está faltando pra mtos.
    Nanda,
    Os sinais vemos, mas uma coisa é certa, fazemos tudo para mudar, justamente porque algo forte nos mantém ali, sendo assim essa descontrução não deva ser feita entre brigas e mágoas que geralmente é onde finda a relação.
    O cuidado para que seja feito esse desligar de emoções deve sim partir do Dominador com o mesmo trabalho que teve para levar a sub a se por aos seus pés.
    É o meu pensar.
    Utopia? Infelizmente sim.

    ResponderExcluir
  32. É como ouvi de uma amiga: ÓTIMOS PARA COMEÇAR, RUINS PARA MANTER E PÉSSIMOS PARA TERMINAR... rsrsrsrs.
    Infelizmente é assim mesmo que acontece.

    ResponderExcluir
  33. Haya querida...

    tens toda razão trata-se de utopia...
    No entanto me fizeste pensar em algo que eu não tinha até agora parado para pensar...
    Que a sub constroi o nome do Dominador... creio que vc está corretissima, e seguindo esta linha de pensamento deveria sim, ter a submissa o direito de expor não apenas as virtudes deste dom, como tb suas falhas, principalmente quando se tem a DP.
    Aliás... acho que temos este direito... apenas não o exercemos...

    ResponderExcluir
  34. Exato Nanda, isto daria não somente as bases para outra submissa saber com quem lidará como tb fazer com que esse Dominador repense sobre falhas e acertos ou se realmente é um Dominador ou um idiota metido a ser.

    ResponderExcluir
  35. Meninas, concordo que uma submissa exalte o nome do seu Dom, eleve-o, faça com que seja respeitado atráves de sua postura como sub.
    Costumo dizer que cada submissa é uma instituição, por todas as responsabilidades que carrega.
    Basta olharmos aqui, submissas dialogando e se expondo, mas sempre mantendo o respeito aos seus Donos, que é a maior preocupação.
    Quanto a ajudar outras falando sobre os cuidados que deve ter com um Dominador X que não cumpriu o seu papel acho utópico.
    Sei de ver e viver que basta a alguém mudar de nick e e inventar um nome falso para começar tudo novamente... sei tb que qdo alguém quer uma coisa não adiantam avisos.
    Prova concreta é alguns Dominadores "famosos pelo bom nome" conseguirem submissas para serví-los, mesmo sendo já velhos conhecidos no meio.
    Ainda corre-se o risco de parecer fofoca, intriga ou estar querendo empatar a futura relação de outrem.
    Não querendo ser pessimista, mas já sendo, acho difícil isso funcionar.

    ResponderExcluir
  36. Voce tem razão vita, mas não devemos calar ou nada mudará.
    Nesse sentido a culpa é de submissas mesmo, acham que qdo um Dom é exposto foi porque a sub levou um pé, mtas preferem não acreditar justamente por ser um parque de diversões a mais, acabam se dando mal, dai aprendem que existe um outro lado da situação, entrega de coleira por motivos claros onde a falta de caráter do Dominador levou a isso, existirá sim as novatas que irão acreditar em tudo o que for dito pelo tal e as "subs" que qualquer um serve desde que tenha uma coleira e claro o que vem atrás dela que tem o nome de pênis.
    Duro será para essa segunda comentada, justamente por estar na busca errada, perceber que o Dom não poderá dar-lhe além do chicote. q para uma sub de alma esse fator poderia não ter tanta importãncia e sim o valor do verdadeiro D/s.

    ResponderExcluir
  37. Eis aí o X da questão, eu não quis falar sobre pq tentei ser gentil... rsrs. Mas vc como sempre vai ao âmago da coisa... hahahaha.

    "...existirá sim as novatas que irão acreditar em tudo o que for dito pelo tal e as "subs" que qualquer um serve desde que tenha uma coleira e claro o que vem atrás dela que tem o nome de pênis."

    A essas realmente não adianta avisar...

    ResponderExcluir
  38. Pois é Vita...

    infelizmente o que vemos muitas vezes é a busca incessante pela coleira... muitas vezes sequer real, apenas virtual... é a necessidade que as "subs" tem de nao se sentirem excluidas... o status da coleira...rs

    Estas com certeza não adianta avisar...rs

    bjs

    ResponderExcluir
  39. É exatamente essa a conscientização que se devia ter, Nanda.
    Não é a coleira o mais importante, mas o que ela simboliza, uma relação de confiança e o Homem Dominador que está por trás dela.
    Mas a ânsia da coleira é grande, parece que dá status e acaba gerando essas distorções e descaracterizações que vemos por aí.
    Acabam por desvalorizar as subs verdadeiras e passar a idéia de que BDSM é bagunça... o samba do crioulo doido, como bem disse a Vênus em outra postagem.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  40. Caríssimos, í com atenção o que o Dom Sad colocou , a Haya e outras...
    Só que chamar a atenção para um particular importante. Quem dos Dominadores(as) está realmente apto e capacitado para exercer uma verdadeira DP? Depois, com o rompimento da relação, quem estaria apto e capacitado para fazer essa descontrução de uma forma tal que não acarretasse mais danos à(ao) submissa(o)?
    Como falei anteriormente, a Dominação Psicológica é um Jogo do Poder...talvez não tenham se dado conta de que quando falo em Jogo do Poder, dentro do BDSM, essa Poder é a Dominação Psicológica em toda a sua plenitude, pois que a relação D/s ou mesmo S/m parte do pressuposto que o Poder é do Dominante e que jamais seria ao contrário. Para esse exercício, NÃO É QUALQUER DOMINADOR que tem a capacidade de a exercer assim livremente, muito embora, na relação entre Dominador e submissa, a DP esteja presente e latente.
    Então, quando mal usada, mal aplicada e mal direcionada pelo Dominante, as conseqüencias para a submissa poderá ser tremendamente negativa e acho um risco esse mesmo Dominador tentar fazer a desconstrução de uma situação que nem ele mesmo sabe como a conduziu, verdadeiramente. O conhecimento das reações mentais humanas, os estados de consciência e a dominação das vontades da submissão deveria requerer uma responsabilidade tal que o Dominante pensaria duas vezes em usar esse Poder de Controle. Mas isso não isenta a submissa na sua co-responsabilidade das conseqüencias, mesmo que esta seja a única a obter total desvantagem no caso de um rompimento da relação. Seria ideal que, dentro da comunidade, existisse um grupo de apoio constituído de pessoas, profissionalmente capacitadas que pudessem servir de apoio para a desconstrução, já que normalmente, a submissa não poderia contar com a sua família real. E isso tbm poderia ser mais um "outro" problema para a comunidade???
    Mas tudo isso me diz uma coisa certa: O DOMINADOR QUE USAR A DP COM SUA(AS) SUBMISSA(S) DEVE ESTAR PREPARADO PARA SABER O QUE FAZ NA REALIDADE, POIS A MENTE HUMANA NÃO É PARA BRINCADEIRAS.

    ResponderExcluir
  41. Sr DNS, desculpe discordar, se o mesmo não está apto não deveria usar a DP, sendo assim a submissa que confia, jamais pensará que ele um dia pode feri-la.
    Não acho que somos de maneira nenhuma responsáveis, a não ser por acreditar que tal Dominador está apto para isso.
    Vejo que somente agora estamos tendo a conscientização do mal causado por mtos, diante do caos que estamos vendo, hoje as submissas expõe com mais segurança os traumas causados, o que facilita debater e tb tentar caminhar para soluções, não adianta somente o conversar, ações devem ser tomadas.
    Vou mais além, deveria ser feito um contrato formal para que esse Dominador se responsabilize caso aja transtornos emocionais, pagando atendimento com um profissional da área.
    Quem sabe assim sendo obrigados a enfiar a mão no bolso passam a ser mais cuidadosos.
    Nos contratos de servidão, claro são os deveres da submissa e poucos são os deveres de um Dominador.
    Está na hora de colocar as obrigações do Dominador, creio que deva ir mto além, como por ex o exame de AIDS, a maior parte deles se relacionaram com mtas e a maioria não gosta de usar preservativos.
    Qdo uma submissa séria que não tem o hábito da mudança de coleira e é bastante seletiva entra na vida desse Dominador, pode acabar pagando pela promiscuidade da vida anterior dele.
    Vamos para outra hipótese: A submissa anterior era promíscua, teve um Dono que a usava de formas variadas, ela servia a ele que tb tem uma vida desregrada, ela sai com qualquer homem que ele ache que esta deveria servir ou transar no caso de um homem baunilha.
    Esse Dom, no caso que deu a coleira para ela, poderia ser seletivo e nem sabe até onde a vida pregressa dela foi, mas nesse momento levou para a vida dele alguém que pode sim ter uma doença mais séria, deixando assim a próxima submissa em risco.
    Tudo isto deve ser revisto e com urgência, os contratos modificados e as submissas mais exigentes na “negociação”.

    ResponderExcluir
  42. "O DOMINADOR QUE USAR A DP COM SUA(AS) SUBMISSA(S) DEVE ESTAR PREPARADO PARA SABER O QUE FAZ NA REALIDADE, POIS A MENTE HUMANA NÃO É PARA BRINCADEIRAS." Como o comentário do Mestre DNS se refere que mentes não são para se brincar, tenho plena convicção de que o Nobre fala com conhecimento de causa, pois foi com ele que aprendi o muito que sei sobre a Análise Transacional e Dominação Psicológica.
    As relações humanas sempre tiveram presentes o Jogo do Poder. E na DP, a submissa "entrega" ao seu Dominador a sua MENTE, corpo e alma. Quando essa mente é manipulada para um ponto tal que retira da submissa a sua auto-determinação e o controle das suas vontades e desejos, perde o poder da auto-sobrevivência e corre o perigo de se perder no caminho ficando literalmente sob a jurisdição do Dominador. Conseqüência disso é a total desorientação e a construção de uma submissa ao bel prazer do Dominador. Se não há um conhecimento e uma responsabilidade aguçada do Dominador, os prejuízos para a submissa, quando no termino da relação são enormes e acho que não seria esse Dominador o mais adequado para fazer a descontrução da mente dessa submissa, pois se não tiver uma preparo e conhecimentos suficientes do que fez, retroceder no processo seria quaze inviável. Não concordo que dentro da comunidade se deveria formar um grupo especializado para atender submissas nesses casos. Explico: O grupo não tem o conhecimento necessário do processo utilizado pelo Dominador, e nem mesmo a submissa, que se encontra fragilizada e desorientada estaria em condições de descrever detalhes necessários para retornar pelo caminho percorrido. Por mais aptos que sejam essas pessoas que venham a compor o grupo "terapeutico", qual o gau de confiança que se estabeleceria entre a submissa e esse grupo? Depois, quem garantiria o sigilo "profissional" necessário para que a submissa se abrisse totalmente? Quem garantiria que amanhã ou depois esse caso não sà baila num chat? O processo é muito sério para ser tratado com superficialidade e perigo a tal ponto que a participação de quem a levou a este estado, possa ser um agente de descontrução. Por isso eu digo, a DP é para quem etenha um mínimo de preparo e conhecimento e um tal grau de responsabilidade para saber que tem nas mãos uma pessoa , um ser humana e que NÃO SE BRINCA COM A MENTE HUMANA.

    ResponderExcluir
  43. Haya
    "...se o mesmo não está apto não deveria usar a DP, sendo assim a submissa que confia, jamais pensará que ele um dia pode feri-la.
    Não acho que somos de maneira nenhuma responsáveis, a não ser por acreditar que tal Dominador está apto para isso."
    Opinando: Se é um verdadeiro Dominador e não está apto para o uso da DP, este deveria ser consênte o suficiente para não brincar com o que desconhece. Não é o que acontece normalmente, pois a diferença entre D/s e DP é quaze nula. Quando se usa o que não se conhece, a probabilidade de acidentes graves é muito alta. Uma solução para isso équando no período de conhecimento pré-relacional, esse assunto seja debatido entre ambos. E que isso seja colocado em contrato, sim, com a devida relevância da responsabilidade jurídica do Dominador pelas conseqüências advindas da DP.
    Segundo: Tanto eu anteriormente como o DNS, nos pronunciamos quanto a co-responsabilidade da submissa e eu propugno que ela seja partícipe na elaboração do Contrato de Servidão, pois é um instrumento no qual deverá constar deveres e direitos de ambas as partes , para ser justo e válido. Isso é difícil de se tornar uma realidade? Diria que tbm é difícil se tornar uma realidade constar os Deveres do Dominador. Mas professo e propugno que isso seja sim incluido sempre. Afinal, Dominador não é infalível e nem isento das suas responsabilidades.
    Terceiro: acreditar, imaginar,é uma situação muito subliminar quando se trata de confiar um no outro. Confiança e credibilidade se conquista e se passa. Não é num primeiro, segund ou terceiro encontro que isso irá acontecer.
    Não diz a máxima da submissa que; quando se está para fechar um Cotrato de Servidão, TODAS as informações sobre o seu futuro Dono é de domínio da submissa? Se não é assim que acontece, deveria ser. Nesse mundo do BDSM, não existe ingênuos e nem inocentes, mesmo que a submissa seja iniciante. Para isso, a importância do Mentoramento pelos mais antigos e sábios do meio.
    "...como por ex o exame de AIDS, a maior parte deles se relacionaram com mtas e a maioria não gosta de usar preservativos.
    Qdo uma submissa séria que não tem o hábito da mudança de coleira e é bastante seletiva entra na vida desse Dominador, pode acabar pagando pela promiscuidade da vida anterior dele."

    Nessa questão dos exames de saúde, deveria ser uma obrigatoriedade de ambos os parceiros de uma relação, seja qual for, hoje em dia, de exigir antes de assumir o compromisso. Os grupos de risco estão aumentando a cada ano e ninguém está protegido disso. Eu mesmo faço exames semestrais, inclusive da AIDS, pois os meios de transmissões, hoje são inúmeros, até mesmo na aplicação de uma simples vacina. E olha que tenho uma relação estável, exclusiva, 24/7 com a illeana, há dois anos e meio.
    Mais uma razão para que os exames de saúde sejam exigidos, pois não é justo que uma submissa séria seja penalizada pela inconseqüência do Dominador.
    Haya, concordo com vc sobre a revisão das negociações, ou melhor, dos passos que devem ser dados durante as negociações. Continua válido a "investigação" da vida pregressa de ambos, a atualização e modernização dos termos e artigos dos Contratos de Servidão, sendo até necessário que o termo Servidão seja substituído por outro mais, digamos aceito em cartórios, para que a relação tome um caráter mais formal e possa ser usado juridicamente, se necessário. Isso não posso afirmar se poderia ser feito, pois nada entendo dessa área legal.
    No geral do que vc coloca, tens o meu reconhecimento como verdadeiro e meus aplausos.

    ResponderExcluir
  44. PessoALL,
    Estava postando um comentário, e deu pau no computador... Tendo que reescrever!
    Por enquanto, deixando o meu abraço e carinho a todos, em especial ao Dom Peregrino, ao Dom Sad e ao Mestre DNS!!!!! Obrigado a vocês!
    E acompanhando com todo o interesse os comentários!

    ResponderExcluir
  45. Caríssimos!
    Primeiro, dou boas vindas aos Nobres Dom Peregrino, Dom SAD e DNS, que atendendo a convites vieram dialogar por aqui, e com seriedade e propriedade colocaram idéias e posições muito valiosas ao tema Dominação Psicológica. A vocês, meus respeitos e agradecimentos.
    Até o momento, estamos em 45 comentários, dialogando sobre esse assunto. E eu chego à conclusão que reunimos um tamanho número de ponderações válidas, que justificam começarmos a pensar em idéias que possam viabilizar a saida desde espaço virtual de discussão, para alguma ação concreta. O que acham?

    ResponderExcluir
  46. SAUDAÇÕES A TODOS

    APRECIANDO MUITO O ELEVADO NÍVEL DA DISCUSSÃO E A QUALIDADE DO DEBATE.

    HAYA: DE NADA ADIANTA UM CONTRATO SEM O INTERESSE DA VÍTIMA EM DENUNCIAR. A LEI SÓ SERÁ ACIONADA SE HOUVER INTERESSE DA VÍTIMA EM PROCEDER A UMA QUEIXA FORMAL, EM QUE A PUBLICIDADE É OBRIGATÓRIA.

    O TEMOR DESSA PUBLICIDADE TEM AFASTADO AS VÍTIMAS DE PROCEDEREM A DENUNCIA. VEJA-SE A EVOLUÇÃO DOS CRIMES DE VIOLENCIA CONTRA A MULHER EM QUE AS QUEIXAS ACABAM SENDO (INFELIZMENTE) MUITAS VEZES RETIRADAS.

    A "PROVA" É OUTRA BARREIRA. VEJAMOS SE HÁ TESTEMUNHAS EM SESSÕES NORMALMENTE PRIVADAS... OU EM HAVENDO, SE ESTAS DESEJAM PUBLICIDADE...
    HÁ GRAVAÇÃO ??? DIFICIL.

    POREM, UM CONTRATO PODE TER SEU EFEITO JURIDICO (PARA A FINALIDADE QUE SE BUSCA AQUI) OU MORAL, COMO PUBLICIDADE DOS LIMITES DO AJUSTE ENTRE AS PARTES.

    DO PONTO DE VISTA JURIDICO, O CONTRATO PODE SER DESNECESSÁRIO (CRIME É CRIME COM OU SEM CONTRATO) COMO INUTIL, SE A VITIMA NÃO PROCEDER A QUEIXA.

    ACREDITO QUE A PUNIÇÃO PARA DESVIOS DE CONDUTA MAIS EFETIVA SEJA A DO PRÓPRIO MEIO, COM A DIVULGAÇÃO ESCANCARADA DO AGRESSOR, DIANTE DOS CONTRATOS "MORAIS" DEVIDAMENTE ARQUIVADOS.

    SE UM DOMINADOR SE COMPROMETE, NO INÍCIO DO RELACIONAMENTO, A "ZELAR", "DAR ASSISTENCIA" SEJA MORAL,FISICA, FINANCEIRA E ROMPE ESSE TRATO, DEVE SER CONTESTADO PUBLICAMENTE PELO MEIO.

    RESPONDENDO A DOUTRINADOR, ACREDITO QUE UM SITE SÉRIO PODE SER ELEITO E DIRIGIDO COM A FINALIDADE DE RECEBER "CONTRATOS" ENTRE OS PARTICIPANTES BEM COMO DIVULGAR FORMAS SEGURAS DE APROXIMAÇÃO ENTRE INICIANTES E AINDA DE CADASTRO DOS PRATICANTES DE MÁ ÍNDOLE. TALVEZ ATÉ DOS PRATICANTES DE BOA ÍNDOLE...

    TALVEZ ESSES CUIDADOS POSSAM, AO MENOS, PROTEGER OU GUIAR OS INCAUTOS INICIANTES E SATISFAZER AOS DEMAIS PRATICANTES.

    AOS COMENTARIOS.

    ResponderExcluir
  47. Dom Sadn e demais membros...

    Bom dia!

    Primeiramente necessito concordar plenamente com Dom Sad e suas sempre excelentes colocações. Infelizmente vivemos em uma sociedade de medo...
    Se sem qualquer mascara, sem qualquer fetiche, já é dificil a denuncia de uma violencia, que dirá em um mundo fechado e muitas vezes excluidos da vida baunilha de todos nós...
    A melhor denuncia é sempre no meio, ainda que venham argumentos de que sempre poderá haver a mudança de nick, de nome... no entanto nunca haverá a mudança de conduta...
    Dificilmente uma pessoa seja ela quem for consegue mudar suas condutas e sua essencia, sendo fazcil para quem observa, de quem se trata...
    A Denuncia é sempre importante e primordial... mas ressalto, denuncia fundamentada e com direito de resposta...
    Infelizmente há pouco tempo tinhamos uma comunidade no orkut de denuncias... e por nao permitir que doms tivessem acesso, acabava-se não permitindo-se o direito de resposta... infelizmente uma falha e que acabou por terminar com uma comunidade que a meu ver era extremamente util...
    como já dito aqui, e da qual concordo, uma sub pode construir ou desconstruir o nome do dominador...
    Afinal suas atitudes e conduta, nada mais são que reflexo da condução de quem a guia...
    Assim, todo cuidado é pouco e a prudencia é necessaria.
    Concordo ainda com Dom Sad no que tange as clausulas contratuais...
    Um crime, seja ele qual for, sempre será crime e não se faz necessário a existencia de um contrato para que haja a responsabilização.
    O que se faz necessário é a conscientização de todos que se envolvem no meio, seja de que lado for... dos riscos e prazeres inerentes...

    Minhas saudações e cumprimentos aos Dominadores que aqui participam e que tem contribuido em muito para a evolução de todos os participantes com seus posicionamentos enriquecedores

    ResponderExcluir
  48. Dom Sad, obrigada por sua presença, tem sido útil e esclarecedora, sei que precisaremos mto do Sr caso novas idéias surjam, acredito que desta vez não ficará somente em planos.
    Dom Peregrino, Sr DNS, Sr Doutrinador e o Sr já deram bases para um início.
    Eu como submissa, minha alma grita por ver mudanças, fico imensamente feliz de ver que fui ouvida.
    Obrigada a todos vcs, amigas e Dominadores que
    me leram e escutaram o meu desejo, o nosso desejo, e hoje tentam fazer algo para que mtas outras subs e tb Dominadores não se sintam lesados de alguma forma.

    ResponderExcluir
  49. Lendo tudo o que foi dito aqui, muito bem dito aliás, só posso lamentar profundamente que tenhamos que nos preocupar com esse tipo de coisa em algo que devia proporcionar prazer.
    Desculpem, foi só um desabafo.

    ResponderExcluir
  50. {Vita}_ST

    Realmente é de se lamentar que uma prática tão nobre como a DP seja motivos de um debate tão intenso pelas consqüências negativas, muito mais que positivas, tem ocorrido no meio.
    Por isso eu defendo a cautela e o aprimoramento dessa técnica através de cursos adminsitrados por quem de direito, domine plenamente o conhecimento dessa área. Eu mesmo fiz diversos cursos com especialistas, não só para o uso da DP, mas tbm para o meu próprio aperfeiçoamento, auto-conhecimento e desenvolvimento mental e espiritual, pois que tbm a isso o tema engloba. Continuo a afirmar que deveria ser bem mais disciplinado o uso da DP.

    ResponderExcluir
  51. CARO PEREGRINO
    NADA CONTRA CURSOS DESSA NATUREZA, AO MENOS PARA BONS PRATICANTES.

    PORÉM, O PROBLEMA NÃO RESIDE NA FALTA DE INSTRUÇÃO EM DP.

    PELO CONTRÁRIO, O PROBLEMA RESIDE NO MAU USO DESSAS INFORMAÇÕES OU NO MAU USO DE UM "TALENTO" NATURAL PARA DP (NÃO VEJAM ESSA COLOCAÇÃO COMO ELOGIO PORQUE NÃO É).

    CURSOS PODERÃO SER ATÉ MESMO ALGO COMO "DAR UMA ARMA MELHOR AO BANDIDO" SE O FULANO JÁ TEM O MAU HÁBITO.

    PARA COMENTÁRIOS

    ResponderExcluir
  52. Boa noite!

    O que vejo é que tudo acaba caindo em uma única situação, falta de caráter de tantos que hoje se mantém em um meio que a honestidade deveria ser lei, como em tudo na vida.

    Conheço uma situação onde um Dominador se vangloria pela qualidade do DP que usa, este ligado a frases de amor e levar a submissa ou Domme seja qual for o alvo dele para dentro da credibilidade das boas ações, que a vítima acredite que ele é da mais absoluta confiança pelo tempo que tem como Dominador e os sentimentos puros de amor.

    Forte é a Dominação Psicológica, dura e dentro de exigências absurdas, controle 24 hs, quanto tb é o enganar a sua vítima de seus sentimentos de amor, dois jogos em um só, ele em um momento pode estar usando essa ação se passando por Dominadora, só ai já mostra as verdadeiras intenções dele, ou como Dominador.

    Usufrui a confiança estabelecida e faz o seu jogo somente para o seu ego doentio ser massageado, em determinado momento qdo tem mtas vítimas e algo pode dar errado a Domme some, depois de meses de contato virtual, manteve a sub refém na mentira criada e esperando um encontro real, o que acontece com essa mulher submissa emocionalmente? não sei, mas imagino.

    O contato telefônico passa a existir com apoio de pessoas pagas por ele, ou até com a ajuda da esposa baunilha, como já aconteceu, ele usava a sub pela cam como Domme e a esposa tentava usufluir de um pouco de tesão, claro que em um momento qualquer essa esposa surta de ciúmes, ela mesma coloca tudo a perder em um telefonema para a vítima.

    Se houver o interesse desse Dominador por uma dessas subs ele volta para tentar assumir o controle com o nick real dele, por isso mtas vezes foi descoberto, é carimbado no meio BDSM, ele qdo voltar para terminar o estrago, terá dados suficientes para agir.

    Imagino o poder de destruição que um homem assim terá nas mãos se tiver ainda mais armas para destruir, até onde pode chegar, qdo vemos uma leitura do que deveria ser o correto para pessoas honradas, tb batemos no outro lado, como Dom Sad comentou.

    ResponderExcluir
  53. Minha amiga Haya

    Infelizmente falta de carater não é um problema apenas no BDSM... Existe em qualquer tipo de relação...
    Muitas vezes nao temos a dominação psicologica, mas temos amarras e chantagens advindas de uma paixão...
    e os estragos sao tao grande quanto...
    O que falta é a assunção de responsabilidade de cada por seus proprios atos, assumindo nao somente o onus como tb o bonus...

    bjs

    ResponderExcluir
  54. Nanda,
    Vc disse a verdade, mas a união dos dois atos para o destruir imagine o que vira.
    Imagine um ser desse com tudo isso e mais o conhecimento da mente humana o que pode fazer.
    Isto me fez lembrar de algo, em um dia em conversa, ele disse ter feito três anos de psicologia, isto se não me falha a memória na quantia exata de anos de faculdade.
    O que creio seja uma arma ainda maior.

    ResponderExcluir
  55. Sim...
    O conhecimento da mente humana pode ser devastador se cumulado com a falta de carater de principios e principalmente de respeito com o proximo...
    Está ao nosso alcance apenas a denuncia... SEMPRE

    bjs

    ResponderExcluir
  56. Compactuo 100% com os que acreditam na idéia de que a Dominação Psicológica, em uma relação BDSM, sempre existe. Acredito que a {Nanda}_A, em seu comentário de 15 de fevereiro,foi lapidar a esse respeito. Se natural (como diz o Dom SAD) ou apreendida, não importa. O que discutimos e consideramos real é o dano que pode advir num rompimento de relação em que o Dominador aniquilou psicologicamente o bottom.
    E como sofrem e questionam isso as submissas que estão aqui dialogando, pois ou sentiram na própria pele ou conhecem muito bem alguém que passou por isso. Não é mesmo, *haya*, {Vita}_ST,Vênus, {Amar Yasmine}_DEXPEX, christal...
    E também concordo plenamente com os Nobres Dom Peregrino e DNS, quando afirmaram que existe a responsabilidade conjunta de Dominador e submissa nos rumos da relação, desde os primeiros contatos que são realizados entre os dois.
    Contratos devem ser incentivados? Sem dúvida! Mas a validade deles geralmente só produz efeitos no âmbito moral, uma vez que se houver menção de relações Dominador/submissa, ele seria nulo (se houver algum advogado no grupo, ele poderia falar com mais propriedade sobre isso).
    Eu acho que toda esta conversação que tivemos sobre DP serviu (e muito) para o crescimento de todos que - dialogando ou simplesmente lendo os comentários - acompanharam-na. Continuamos a conversa, é claro! Mas está na hora também de dialogarmos sobre outros assuntos neste blog!
    Um fim de semana de paz para todos!
    Saudações BDSM!

    ResponderExcluir
  57. Doutrinador e demais membros

    minha saudaçao a todos...

    Primeiramente gostaria de observar que um contrato de escravidao, seria dificil de encontrar precedentes em nossos tribunais...
    primeiramente pela exposiçao que as partes teriam... segundo pelo indiscutivel preconceito existente.
    No meu entender para que o contrato pudesse ter um efeito mais pratico, e que alcançasse um resultado melhor, deveria haver uma clausula penal... calma... eu explico... uma multa, uma indenizaçao, que pudesse coibir praticas nao previstas no contrato.
    Alías sabemos todos que o orgao mais sensivel do ser humano é o bolso...
    Assim teriamos uma forma de "conduçao"para o cumprimento do avençado.
    Note-se que o simples contrato, como ele seria analisado juridicamente?
    Se falando de forma penal, que nao é minha area, e tiver ocorrido alguma lesao maior, nao deixa de ser um crime e portanto, pode ser a qualquer momento denunciado. mas imagine-se a cena do dominador apresentando este contrato, e mostrando que tinha autorizaçao da sub, para agredi-la fisicamente, e que teria ocorrido um "acidente". Penso eu que talvez isto pudesse inclusive ser uma atenuante. Mas ressalvo, crime nao é a minha area...
    Na area civel... como seria apresentado este contrato? quais os danos sofridos? Danos estes que ainda que nao previstos contratualmente poderiamos entender que "fazia parte do risco do negocio".
    Perdoem-me mas nao consigo visualizar juridicamente este contrato e seus efeitos, exceto havendo uma clausula penal pré-estabelecida.
    E, importante ressaltar que, o contrato entre as partes, vale como lei para elas... portando a clausula penal deverá ser respeitada...

    uma boa tarde a todos!

    ResponderExcluir
  58. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  59. NANDA.
    QUALQUER CONTRATO QUE TENHA POR OBJETO RELAÇÕES BDSM, PELA NATREZA DESSA RELAÇÃO, DEIXA DE TER VALOR NO MUNDO JURÍDICO, AO MENOS NO BRASIL.
    VALE A REGRA GERAL. CAUSOU O DANO, DEVE INDENIZAR. AO MENOS DANOS DE NATUREZA FÍSICA OU MATERIAL.

    NO MOMENTO, DANOS PSICOLÓGICOS SÃO DE PROVA DIFÍCIL, AINDA MAIS EM UMA RELAÇÃO, EM PRINCÍPIO, CONSENSUAL.

    ASSIM, CONTRATOS DESSA NATUREZA, A MEU VER, SOMENTE PODERIAM GOZAR DE VALOR "MORAL" ONDE CABÍVEL, MESMO, PENALIDADES, ATÉ MESMO DE NATUREZA PECUNIÁRIA, MAS COM EXIGIBILIDADE, SEMPRE, APENAS MORAL.

    ResponderExcluir
  60. Nanda e SAD,
    Podem postar o seu novo comentário no novo post, "Contratos"?
    Se autorizarem, eu copio...
    Saudações!

    ResponderExcluir
  61. Prezados,
    Exclui um comentário acima, da intitulada Fofa Girl, por estar totalmente fora do escopo da discussão.
    Saudações.

    ResponderExcluir
  62. Dom Sad...

    Exatamente este o meu entendimento...
    por força inclusive da natureza do contrato dificil seu reconhecimento. É claro, que inexistem em nossa jurisprudencia casos assim, eu pelo menos desconheço-os... Sempre proderá ser aberto um precedente... mas o custo da exposição, a meu ver não compensa.

    quando falei da multa pecuniária o intuito é exatamente estabelecer um parametro para eventual reparação, que concordo plenamente com o senhor, apenas do campo moral, e completo sua ressalva de dificil prova.

    Doutrinador...

    claro que pode copiar o post...
    estamos aqui para debater, e sua iniciativa deve ser sempre louvada.

    Saudações e uma boa tarde!

    ResponderExcluir
  63. DOUTRINADOR;
    CLARO QUE SIM, VAMOS A OUTRO TEMA.

    ResponderExcluir
  64. meu nome é {illeana}_Dom Peregrino, escrava de Dom Peregrino, meu Senhor e Mestre.
    emprimeiro lugar desejo cumprimentar ao Sr. Doutrinador como criador desse blog e em segundo lugar, saudar as mentes muito lúcidas das submissas e Dominadores que postaram nesse tema.
    não desejo, de forma alguma enaltecer meu Senhor, em particular, e nem dar a impressão de que até nesse ínterim me submeto a suas vontades. todas as palavras que pretendo escrever dizem respeito aos meus pensamentos que, como sabemos, jamais é controlado.
    não sou especialista nessa área, mas aprendi muito e vivencio diariamente a DP, através do meu Dono. uma coisa que não posso deixar de declarar aqui, como uma experiência pessoal com Dom Peregrino, é que não sinto, embora saiba que existe, a dominação psicológica a tal ponto que me sinta destroçada nem mentalmente e nem psicológicamente por ele. explico:um dos primeiros cuidados que meu Senhor sempre teve para comigo foi me orientar com muita cautela e cuidado das conseqüências das minhas doações de Poder e na confiança que sempre depositei nas suas mãos, desde que nos conhecemos. vivemos uma relação 24/7, e portanto um contínuo doar/dominar, consciênte e lúcido da minha parte e seguro e orientador da parte de Dom Peregruino. uma das coisas mais marcantes que ele deixa em mim,quando se ausenta a trabalho ou outra atividade é a de que sua presença, em mim, perdura pelo tempo de seu afastamento, como se presente estivesse na minha frente. suas ordens e tarefas determinadas a mim, são sempre analisadas por ele e entendidas por mim da sua necessidade, porém sou livre para discordar se achar que essas são absurdas e também livre para não executá-las se isso me atingir na minha honra (não que não adore uma humilhação..rsss) ou segurança física. jamais a DP que meu Senhor exerce sobre mim, me impediu de poder tomar também as minhas resoluções quanto ao atendimento de suas vontades, pois que, como sempre me ensinou, somente é válido aceitar a Dominação Psicológica se esta não ferir meus princípios básicos de caráter e a minha moral, e ele mesmo jamais me permite ou permitiria uma exposição pública que não estivesse eu de acordo com tal situação. nossa relação se estabelece dentro de um contrato em que somente os meus princípios são o limite e quanto ao resto, fico nas mãos do meu Senhor a quem depositei meu corpo, minha mente e minha alma, e que depois de quase três anos de convivência diária, a confiança, o respeito e o amor entre nós só tem crescido e acrescentado mais a ambos. é um simples depoimento sobre essa maravilhosa experiência que temos vivido. quanto a desconstrução da mente de uma submissa que sofreu problemas com a DP, creio que não saberia dizer o que seria melhor: se ela buscasse ajuda externa ou ser desconstruída por quem a destruiu. nesse último caso, acho que não sutiria efeito positivo nenhum.
    Sr Doutrinador, mais uma vez meus respeitos e cumprimentos a todos pelas suas sábias opiniões.
    {illeana}_Dom Peregrino.

    ResponderExcluir
  65. {illeana}_Dom Peregrino,
    Por que não me avisou antes que viria? Teria colocado o tapete vermelho e preparado comes e bebes para receber tão especial pessoa que é você! ;-)
    Li, reli e vou ler novamente, muitas e muitas vezes, o que você falou:
    "nossa relação se estabelece dentro de um contrato em que somente os meus princípios são o limite e quanto ao resto, fico nas mãos do meu Senhor a quem depositei meu corpo, minha mente e minha alma, e que depois de quase três anos de convivência diária, a confiança, o respeito e o amor entre nós só tem crescido e acrescentado mais a ambos".
    Meu carinho a você e ao Nobre Dom Peregrino!

    ResponderExcluir
  66. Minha querida e amada escrava...

    A cada dia que passa nesse quase 1.095 dias de convivência, 24 horas por dia, vc ainda consegue me surpreender com teus gestos e palavras.
    Bem salientou o Nobre Doutrinador ao destacar um trecho do teu texto, infelizmente antes de mim..rsss. Mas bem apanhado e escolhido.
    Vejo, minha menina, que aprendeste a distinguir, dentro da DP, a forma como sempre busquei te conduzir, nãote podando, mas te apontando o caminho correto (ao menos dentro da minha visão). E com que orgulho vejo o quanto aprendeste e vens, momento a momento, evoluindo cada vez mais.
    "suas ordens e tarefas determinadas a mim, são sempre analisadas por ele e entendidas por mim da sua necessidade, porém sou livre para discordar se achar que essas são absurdas e também livre para não executá-las se isso me atingir na minha honra (não que não adore uma humilhação..rsss) ou segurança física."
    Eis aqui a escência daquilo que sempre procurei passar a vc, porque a dominação real se restringe em conquistar essa confiança que tens em mim mas jamais podar a tua capacidade de pensar e analisar até mesmo as minhas incoerências ou possíveis erros e abusos que eu possa cometer, pois que, sendo Dominador não sopu nem infalível e nem perfeito a ponto de jamais errar nessa nossa jornada. E assim, amada, por essa maneira que nos relacionamos dentro da nossa vida em conjunto, jamais poderei cometer o erro de destruir o que tens de mais precioso: a tua capacidade de manter-te lúcida e saber a hora de "pisar no freio", quando necessário.
    Desde a primeira hora , sempre te disse que é assim que se cresce e se torna madura e confiante em ti mesma, para desta forma poderes confir em mim.
    Beijos minha adorada escrava, do teu Senhor, Mestre e marido!

    ResponderExcluir
  67. Queridos amigos,
    Querida Haya,
    Querido Sr. Doutrinador,

    MEUS PARABÉNS PELO TÓPICO SOBRE DOMINAÇÃO PSICOLÓGICA e EU ADORO JOGAR XADREZ TAMBÉM, SR..

    Sou homossexual, identifiquei-me como SUBMISSO, 42, moro no interior do estado de SP. Faz 4 mêses que entrei de cabeça no mundo BDSM. Sinto-me inexperiente diante de tantas pessoas como vocês. Estou me conhecendo ainda... e descobrindo e tendo atrações por coisas antes nunca atraídas.

    A questão é que faz 1 mês que estou intensamente ligado com um homem, dominador, hoje MEU DONO, que pratica Dominação Psicológica.

    Sinto-me reduzido, sinto-me nulo. Ele não se deixa atingir... não consigo conversar com ele... certos assuntos ele diz que não me diz respeito... Ora, como não diz, se é sobre nós, nossa relação?

    Sim, estou apaixonado por esse Homem. Não converso com mais nenhum outro Mestre e/ou Dominador. Só quero ele. Sinto-me dele. Mesmo sabendo que ele busca novos escravos.

    Dois dias atrás eu fiquei desestabilizado, chorava muito, por ciúmes... e sim Haya me desestabilizei de uma tal forma q passou pela minha cabeça, não sei porque, O suicídio! Algo que nunca havia passado. Mas um cara me deu uma puta força e eu consegui superar esse sentimento.

    Sim Haya. Concordo com você. Até que ponto vai a responsabiidade desses Dom. Psics.?

    Parabéns para vcs todos. principalmlente Haya (que não consegui escrever no seu blog)
    e para o proprietário desse blog, o Sr. Doutrinador.
    Deixo meu grande abraço a todos aqui envolvidos
    Obrigado.

    ResponderExcluir
  68. ola estou me aprofundando na dominacao psicologica se vc puder me dar umas dicas
    lylith__escravo@live.com

    ResponderExcluir